Escalada

Escalador brasileiro realiza terceira ascensão de via e propõe graduação 12b na Espanha

O brasileiro Felipe Camargo realizou a terceira ascensão da história da via “El bon combat”, e propôs graduação 9b francês

22/04/2019 10h19
Por: Rodrigo Barão
269
Foto: Jan Novak
Foto: Jan Novak

O brasileiro Felipe Camargo realizou a terceira ascensão da história da via “El bon combat”, e propôs graduação 9b francês (12b brasileiro). Caso seja confirmado a sugestão de graduação pelo escalador brasileiro, este seria o grau mais difícil realizado por um escalador esportivo brasileiro na história: 12b (9b francês). Entretanto, a graduação desta via ainda é cercada de controvérsia entre a comunidade de escalada.

Em dezembro de 2018, Camargo já tinha encadenado em Margalef a via “Gancho Perfecto” (9a+ francês / 11c brasileiro), quatro meses depois o brasileiro volta à Catalunha como objetivo único de encadenar a “El bon combat”. A via possui aproximadamente 25 metros e foi conquistada pelo espanhol Marti Iglesias. Até a ascensão do brasileiro, a via tinha sido encadenada apenas duas vezes. Porém as duas ascensões tiveram divergências quanto à graduação.

Inicialmente a via foi encadenada por Chris Sharma, que na época sugeriu graduação 9b/9b+ francês (12b/12c brasileiro). Posteriormente, o escalador Jakob Schubert decotou a via, classificando-a como um 9a+ ‘duro’ (12a ‘duro’). O austríaco Schubert é campeão mundial de escalada e vencedor da Copa do Mundo do IFSC em escalada guiada e sua escalada mais difícil na rocha é um 9b francês (12b brasileiro).

 

A sugestão do brasileiro, um ‘ponto médio’ entre 9a+ (sugestão de Jakob Schuber) e 9b/9b+ (sugestão de Chris Sharma), cao seja confirmada, estabeleceria novamente seu nome na história do esporte brasileiro. Com a confirmação, o paulista de São José do Rio Preto se consolidaria como o escalador esportivo mais bem-sucedido da história do esporte no país. Além disso, caso seja confirmada a sugestão de Camargo, seria o primeiro 9b francês (12b brasileiro) de um sul-americano.

Se a sugestão de graduação feita pelo brasileiro for “aceita” pela comunidade de escalada, seria também o fim de uma polêmica que se arrasta desde a ascensão de Chris Sharma.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.